Mês: junho 2016

Minas Gerais é destaque na criação de startups

Fico muito orgulhoso ao ler sobre o desenvolvimento das startups em Minas Gerais e no Brasil. Acredito que o empreendedorismo aliado à tecnologia são parte muito importante do futuro dos nossos jovens.

Minas Gerais conta com o único programa público de aceleração de startups do Brasil, criado em 2013 pelo PSDB no governo do senador Antonio Anastasia, enquanto governador.

Atualmente, são mais de quatrocentas startups em Belo Horizonte, reunindo gente de todo mundo. O modelo implantado garante incentivo financeiro, orientação, espaço para o trabalho e, o mais importante, no meu entendimento, a oportunidade de aprendizado, de troca de experiências.

Já passaram pelo programa 176 empreendedores de 19 nacionalidades diferentes. Ao todo, o programa acumula 73 startups aceleradas que, juntas, receberam mais de R$ 10 milhões em investimentos.

A experiência é tão bem sucedida que uma dupla mineira criadora de um dos projetos aparece na lista da Forbes que elenca os jovens que se destacam em negócios ou ações.

É isso o que eu considero mais interessante: a troca de experiências entre os jovens e a sua inserção no mercado profissional.

O Brasil não pode ficar de fora de uma tendência mundial, que só agrega valores positivos aos nossos jovens, como conhecimento, geração de emprego, renda e estímulo para que desenvolvam seus próprios negócios.
Espero que outros estados brasileiros se inspirem na experiência criada pelo PSDB em Minas Gerais e, quem sabe, até o governo federal crie um programa de estímulo como esse.

Afinal, não faltam jovens interessados e com boas ideias para programas, sites e aplicativos de interesse geral.
Qualquer iniciativa dessas terá o meu inteiro apoio. Se Minas é destaque no incentivo às startups, por que não sonhar que o Brasil também ocupará uma posição de vanguarda?

Tribunal de Contas da União reforça o impeachment de Dilma

Recentemente, o Tribunal de Contas da União (TCU) concedeu um prazo de 30 dias para a presidente afastada, Dilma Rousseff, explicar 23 indícios de irregularidades encontradas nas contas do governo de 2015.

Somente após a apresentação da defesa, o órgão fará a análise e o julgamento das contas, mas os pontos apontados pelos técnicos do TCU reforçam exatamente os erros analisados por essa Casa e agora pelo Senado.

Mais uma vez, vemos que tomamos a decisão certa e que a gestão da presidente mereceu ser interrompida, sob o risco de piorar ainda mais as contas públicas brasileiras e, como consequência, a crise econômica do país que tem trazido tantos prejuízos à nossa gente.

Entre as irregularidades apontadas pelo TCU estão a repetição das pedaladas fiscais, já utilizadas em 2014, a edição de decretos de créditos suplementares e de medidas provisórias autorizando gastos extras sem aval do Congresso e novas operações de crédito consideradas irregulares.

Peço que observem, ainda, as críticas do ministro José Múcio Monteiro, relator do processo, com relação à condução da economia no segundo mandato de Dilma.

Ele argumenta que a piora dos resultados fiscais põe em risco a economia e que essa degeneração nas contas deveria ter sido foco da política econômica.

Ele também destacou, em seu relatório, que houve sim autorização de créditos sem a devida autorização do Legislativo, assim como atraso de repasses para os bancos públicos, configurando operação de crédito, o que é vedado pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Não resta dúvida de que escolhemos o melhor caminho para o Brasil e que precisamos nos manter firmes e unidos para concluir o processo com o afastamento definitivo da presidente.

Vamos continuar trabalhando e lutando até que Dilma deixe a Presidência da República e possamos dar aos brasileiros a nova chance que todos nós merecemos.

Falta pouco. Não vamos desanimar. Vamos continuar de olho no trabalho do Senado e brigar até o fim para livrar o Brasil de vez do PT. Afinal, o estrago que eles causaram ao nosso país é enorme e merecemos um futuro melhor!

Deputado federal Rodrigo de Castro participa de inauguração de Unidade Básica de Saúde em Extrema

O deputado federal Rodrigo de Castro participou na noite desta quinta-feira (16/06) da inauguração da nova Unidade Básica de Saúde de Extrema. Ao lado do prefeito Luiz Carlos Bergamin e de diversas outras lideranças, foi entregue à população um novo prédio com instalações maiores e mais modernas no bairro do Pessegueiro.

A nova unidade, batizada de Rodrigo Heleno da Silveira, faz parte do amplo conjunto de obras que a atual administração tem realizado na área da saúde em Extrema.

É um orgulho ver o legado que a atual gestão está deixando para Extrema em diversas áreas, mas especialmente para a saúde. Fiquei muito impressionado com a qualidade das instalações e mais feliz ainda de saber que outras como essa serão entregues pelo prefeito Dr. Luiz”, afirmou.

A UBS inaugurada na noite de ontem é a terceira entregue nos últimos três anos. Além disso, outras duas estão sendo construídas, assim como a segunda fase do Complexo Hospitalar.

PT deixa um rombo bilionário na Caixa Econômica Federal e na Funcef

Entre os inúmeros descalabros que o PT deixou ao Brasil, um em especial me chama muito a atenção: o rombo na Caixa Econômica Federal, causado em grande parte pelo aparelhamento da diretoria do banco e pela má qualidade da gestão.

Os primeiros levantamentos indicam que somente uma injeção de R$ 25 bilhões, no prazo de 12 a 18 meses, salvará a Caixa da falência.

Além de negócios suspeitos, corrupção e uso das suas reservas nas criminosas pedaladas, a estrutura da Caixa está inchada, com muitos dirigentes sem currículos apropriados para os cargos. Atualmente são 12 vice-presidentes, 19 diretores e 70 superintendentes estaduais.

Sinto-me na obrigação de denunciar esse rombo gigantesco e o absurdo que fizeram com a administração do banco por conhecer muito bem a instituição, por meio do trabalho do meu pai que fez carreira na Caixa. E por saber da enorme confiança que correntistas e clientes depositam no banco.

A minha preocupação com a grave situação da Caixa soma-se à apreensão causada pela situação vivida pelo Fundo de Pensão dos Funcionários da Caixa (Funcef), que também foi alvo de um rombo de, ao menos, R$ 2,3 bilhões.
Em maio, 57 mil participantes do fundo começaram a pagar uma tarifa adicional de 2,73% de suas contribuições. Para os que já estão aposentados, o percentual está sendo descontando de seus benefícios.

A previsão é que essa contribuição extra seja cobrada por 17 anos e ela pode aumentar ainda mais já que o rombo pode ser muito maior do que o apurado até o momento.

Vejam o absurdo disso tudo. As pessoas que contribuíram a vida toda, planejando uma aposentadoria segura, são obrigadas agora a abrir mão de parte de seus benefícios para cobrir o buraco deixado por uma administração irresponsável, incompetente e servil aos interesses do PT.

Da mesma forma, o que fizeram com o banco é absurdo, já que a Caixa desempenha um papel fundamental em nosso país na área habitacional.

Só por isso já deveria ser administrada com o máximo de cuidado, seriedade e responsabilidade. Mas também neste caso prevaleceram os interesses partidários.

O governo Temer e os governos futuros têm um desafio muito grande de recuperar a Caixa, a Petrobras, a Eletrobras, os Correios, além dos fundos de pensão.

Os danos do PT a essas empresas demorará muitos anos para serem cobertos, mas nosso compromisso deve ser no sentido de salvá-las, afinal elas são patrimônio de todo povo brasileiro. Vamos trabalhar neste sentido.

Governo Temer elabora programa habitacional inspirado em experiência do PSDB

A notícia de que o governo federal está elaborando um programa destinado à reforma de moradias me deixa muito otimista e animado com a perspectiva de que a equipe do presidente Temer compreendeu a importância desse tipo de ação.

Além de garantir conforto às famílias que serão atendidas, a retomada de obras é um dos melhores caminhos para estimular o emprego neste momento.

O programa do governo será baseado em experiências bem sucedidas do PSDB em administrações estaduais. A ideia é de que seja liberado crédito diretamente para que as famílias façam melhorias em suas casas. Mais de 1 milhão de famílias deverão ser atendidas.

A prioridade nas obras deve ser para reforma das instalações elétricas e telhado, além da construção de banheiro.
Os números mostram como isso é urgente, afinal mais de 7 milhões de casas no Brasil precisam de instalações de esgoto sanitário, e mais de 260 mil não têm nenhum banheiro.

O governo estuda ainda dar continuidade à construção de casas previstas no Programa de Aceleração ao Crescimento (PAC). São moradias que permitirão a realocação de famílias que vivem em áreas em que estão previstas outros tipos de obras.

Chamo apenas a atenção do governo para que faça tudo isso com um rigoroso planejamento. O que vimos nos últimos anos o governo do PT iniciar obras sem ter recursos para terminá-las, servindo apenas para imagens e visitas durante os períodos eleitorais. Depois disso, eram abandonadas e o que já havia sido feito.

Mesmo no programa Minha Casa, Minha Vida são muitas as reclamações de problemas nos imóveis depois de entregues.
Estamos no caminho certo. Devemos buscar garantir conforto às famílias e, ao mesmo tempo, estimular o emprego. Só precisamos fazer isso da maneira correta, para evitar o desperdício do dinheiro público.

Sendo assim, o programa tem o meu total apoio e vou trabalhar, no que puder, para ajudar que ele saia do papel.

Comissão de Minas e Energia aprova parecer do deputado Rodrigo de Castro

A Comissão de Minas e Energia, da Câmara dos Deputados, aprovou nesta quarta-feira (15/06) parecer do deputado federal Rodrigo de Castro (PSDB) que sugeriu o arquivamento do projeto de lei 6.904/13, que suspendia a exploração de gás de folhelho (xisto) por cinco anos para que houvesse regulamentação da atividade.

Entendo que o objetivo fosse preservar o meio ambiente, mas esse projeto traz alguns equívocos. O Brasil já faz esse tipo de exploração há mais de 50 anos, ou seja, a Petrobras já tem tecnologia compatível com a atividade. Além do mais, temos uma legislação adequada para o temos, inclusive com resoluções da Agência Nacional do Petróleo (ANP)”, destacou.

Rodrigo de Castro também ressaltou os impactos econômicos que a suspensão da exploração de xisto traria.
Se adotarmos uma medida como essa estaremos indo contra os interesses do Brasil. Nos Estados Unidos, a grande virada na exploração de petróleo e gás foi através do xisto. Sem falar nos estados e municípios que teriam perdas com os royalties”, afirmou.

Durante a reunião também foi aprovado requerimento do deputado Fábio Garcia, subscrito por Rodrigo de Castro, para incluir o presidente do Fórum de Associações do Setor Elétrico Brasileiro (FASE), Mário Menel, na audiência pública que irá discutir o contingenciamento de recursos do orçamento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Deputado Rodrigo de Castro destaca avanço de São Domingo do Prata e Santa Bárbara no índice de transparência

Os municípios mineiros alcançaram uma significativa melhora no Ranking da Transparência, divulgado pelo Ministério Público Federal (MPF). Entre os principais destaques estão as cidades de São Domingos do Prata e Santa Bárbara, que saíram de 0,5 e 3,4, respectivamente, para a nota máxima, 10. Ao lado de Areado e Rio Doce, ocupam agora as primeiras colocações em Minas Gerais.

Acho muito importante estimularmos as prefeituras a divulgar suas informações com total transparência para que a população possa acompanhar de perto tudo que acontece nas administrações municipais. Diante disso, parabenizo o prefeito de São Domingos do Prata, Fernando Rolla, e o prefeito de Santa Bárbara, Leris Braga, pelo excelente trabalho, reconhecido também pelo Ministério Público”, destacou.

Essa é a segunda avaliação divulgada pelo MPF. No primeiro levantamento, divulgado em dezembro de 2015, nenhum dos 853 municípios mineiros obteve nota máxima. Agora, a nota das prefeituras mineiras passou de 3,06 para 4,02.

O Ranking da Transparência avaliou 5.567 municípios, sendo que as 853 mineiras participaram do levantamento. A avaliação levou em conta a divulgação de itens como salários de servidores, diárias, cópias de contratos, licitações, empenhos, entre outros. A análise mensura o grau de cumprimento de leis referentes à transparência no Brasil, numa escala que vai de zero a dez.

A listagem completa com a nota de todos os municípios está disponível por meio do portalwww.rankingdatransparencia.mpf.mp.br. O principal objetivo do projeto é fiscalizar o cumprimento das leis de transparência pelos entes políticos e incentivar a publicidade na Administração Pública e o controle social das receitas e despesas, a fim de prevenir a prática de corrupção.

Rodrigo de Castro participa de inaugurações em Rodeiro

Na última sexta-feira (10/06), o deputado federal Rodrigo de Castro (PSDB) participou em Rodeiro, ao lado do prefeito Luiz Medeiros, da inauguração da Unidade Básica de Saúde Mauri Alves de Azevedo e de boras de asfaltamento no bairro Industrial, Avenida Messias Nogueira e Rua Minas Gerais.

É uma alegria ver as coisas acontecendo desta maneira em Rodeiro. Apesar de todas as dificuldades econômicas que o Brasil enfrenta, o prefeito Luiz Medeiros tem conseguido realizar obras e projetos em consonância com o que a população precisa. É sempre muito bom acompanhar uma gestão eficiente como a de Rodeiro”, afirmou.

A nova UBS é totalmente equipada e possui dezenas de salas que garantem mais conforto para os usuários e os profissionais da saúde. A unidade leva o nome do médico rodeirense Dr. Mauri Alves de Azevedo.

Fiquei muito impressionado com o que vi e acredito que podemos dizer que Rodeiro ganhou um pequeno hospital, diante da grandiosidade do que se tem nessa UBS”, detalhou Rodrigo de Castro.

Durante as inaugurações, o prefeito Luiz Medeiros ressaltou ainda novos projetos que estão em andamento em Rodeiro e que irão beneficiar ainda mais a população. Além da creche que está em construção, a cidade receberá R$ 6 milhões do Governo Federal para obras de esgotamento sanitário.

*Com informações da Prefeitura de Rodeiro

Manifestações e apoio da população à Lava Jato levaram Brasil a outro patamar na política

Vivemos tempos difíceis, tanto na economia quanto na política brasileira. São tantos escândalos, denúncias de corrupção, delações, desemprego em alta, inflação e um grande descrédito no nosso futuro.

Mas, mesmo diante de tantas dificuldades, sou otimista e prevejo tempos melhores para o nosso país.

É, claro, que nossa economia ainda vai demorar para reagir e, com isso, trazer um alívio para o dia-a-dia das famílias, mas sinto que todas as dificuldades que vivemos com o PT fortaleceram nossa democracia, nossas instituições e a participação popular na vida da nação.

O que a Polícia Federal, o Ministério Público e o Poder Judiciário revelaram ao Brasil nos últimos anos com a Operação Lava Jato nos levaram a um caminho sem volta.

O rombo na Petrobras foi tão grande que não há como recuar nessas investigações. O povo brasileiro não aceitará isso. Os tempos são outros. A população está nas redes sociais, na internet, na TV e nos jornais acompanhando cada nova revelação.

As instituições também vivem outro momento e o nível de fiscalização é muito maior. Não fosse o primoroso trabalho dos promotores, procuradores, juízes e policiais não teríamos noção do esquema grandioso de corrupção instalado na Petrobras.

Diante disso, não podemos deixar de ter esperança no nosso futuro. O Brasil, sob duras penas, está amadurecendo.
Acredito que teremos um futuro diferente. Um futuro de mais transparência, acompanhamento, fiscalização e participação. E só haverá lugar na nossa política para quem tiver compromisso com o desenvolvimento do país e com o respeito ao dinheiro público.

Não haverá mais lugar para projetos de poder como vimos com o PT. Perderam uma chance única de promover mudanças transformadoras no país para tentar se perpetuar no governo.

Mas tenho certeza de que essa foi uma grande lição para o Brasil e o povo brasileiro. Unidos, vamos em frente, garantir um futuro mais justo, mais limpo e com mais oportunidades para nossas próximas gerações. Aí sim, teremos um novo país.

Situação do metrô e das estradas em Minas Gerais é gravíssima

O novo governo está debruçado sobre o programa de concessões e no planejamento das obras que devem ser lançadas e licitadas ainda este ano. No meu entendimento, esse trabalho é urgente e deve ser acelerado ao máximo.

O Anuário do Transporte, divulgado recentemente pela Confederação Nacional do Transporte, traz um quadro lamentável, com um diagnóstico sobre nossas rodovias e ferrovias.

Em Minas Gerais, mais de 245 mil quilômetros ainda estão sem pavimentação, trazendo grandes prejuízos sociais e econômicos para nossa população.

Outro absurdo enorme que acontece em nosso estado diz respeito ao metrô de Belo Horizonte, que corre o risco de parar a qualquer momento por falta de recursos para os contratos de manutenção.

Vejam como a situação é grave. Não estamos mais nem falando de obras de expansão, estamos tratando das linhas já existentes, e que podem deixar na mão milhares de trabalhadores que dependem diariamente do metrô para seu deslocamento.

O contingenciamento de recursos do orçamento federal atingiu a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) de tal forma que os contratos de limpeza já foram encerrados e não há previsão de recursos para a renovação dos contratados para a manutenção dos vagões e para a venda de passagens.

Fica aqui o meu apelo ao novo governo para que olhe para Minas Gerais com mais respeito.

Os governos do PSDB em Minas Gerais trataram os investimentos em infraestrutura como prioridade e alcançaram muitos avanços.

Infelizmente, neste período, o Governo mineiro caminhou sozinho, sem apoio algum do governo federal.

O abandono do metrô de Belo Horizonte e a situação de muitas das nossas rodovias indicam isso.

Minas foi muito maltratada pelas administrações do PT. Tenho esperança de que o governo Temer não se esqueça de um estado tão importante na nossa federação e com uma localização tão estratégica no nosso mapa.

Os mineiros esperam e merecem mais consideração e mais respeito. Nós, deputados de Minas, precisamos cobrar e lutar por um tratamento melhor para nosso estado!