Mês: setembro 2013

Governo de Minas lança projeto acelerar o desenvolvimento do estado

O Governo de Minas Gerais lança projeto com o objetivo de acelerar o desenvolvimento de ideias inovadoras, o SEED – Startup and Entrepreneurship Ecosystem Development – é um programa que visa fortalecer a cultura empreendedora, incentivar a transformação de conhecimentos em negócios, atrair e reter capital humano no estado, bem como tornar Minas Gerais o maior polo de empreendedorismo tecnológico da América Latina.

A iniciativa, que será realizada em duas rodadas, vai fomentar inicialmente 80 ideias. A primeira rodada será realizada ainda este ano. A intenção é que, depois dos dois primeiros ciclos, o programa se torne permanente.

O Governo de Minas, levando em consideração que as pessoas muitas vezes têm boas ideias que não tiram do papel devido às barreiras que encontram, principalmente, no que se refere ao levantamento de capital para dar os primeiros passos rumo ao mercado e do medo de correr riscos, resolveu, então, assumir estes riscos para estimular o empreendedorismo, financiando inicialmente esses 80 projetos.

É o gestor público mineiro inovando, buscando novos rumos através de programas de aceleração e incentivo a projetos de tecnologia e inovação.

E aproveitando Sr. Presidente, quero fazer um apelo a esta casa, que no momento que as Santas Casas de Misericórdia de todo o Brasil atravessam a maior crise de sua história. Que nós tenhamos medidas práticas como o deputado Domingos Sávio tem buscado, como o deputado Eduardo Barbosa, no sentido de ajudar essas instituições que prestam tão relevantes serviços e que se encontram abandonadas pelo atual governo. É inaceitável que essas casas que realmente atendem basicamente pelo SUS se encontram em situação de falência.

É o meu pronunciamento.

Muito obrigado Sr. Presidente

Ouça:

Minas Gerais vai receber mais um evento internacional

Senhor Presidente,

Minas Gerais vai receber mais um evento internacional.  Na semana passada foi oficializada a realização do Campeonato Mundial de Clubes de Vôlei em Betim, na Região Metropolitana, em outubro deste ano.

Governador, Antonio Anastasia, esteve ao lado de Ary Graça, presidente da Federação Internacional de Vôlei (FIVB), de Vittorio Medioli, presidente do Sada Cruzeiro, clube que será o anfitrião do Mundial e do prefeito de Betim, Carlaile Pedrosa. As partes assinaram o termo de acordo para a realização do Mundial e Anastasia fez questão de enaltecer a importância da realização do evento para Minas.

O governador destacou que o apoio do Governo de Minas ao torneio está inserido no projeto de internacionalização do Estado, por meio do qual busca incentivar a realização de eventos com repercussão externa, tanto em turismo de negócios, quanto em entretenimento. Afirmou ainda, que Betim será um ótimo anfitrião e que fica feliz por realizar esse evento.

Parabéns a Minas Gerais por mais essa conquista!

Obrigado a Vittório Medioli ao Prefeito Carlaile Pedrosa.

Muito Obrigado, Sr. Presidente.

Ouça: Clique aqui.

Artigo: Mutirão contra sujão

A questão do lixo é crucial para o planeta. Sua solução exige vontade política dos governantes e consciência dos cidadãos.

Fonte: Jornal Estado de Minas

O Rio de Janeiro vem sendo palco dos mais continuados protestos populares que tiveram início, em todo o Brasil, por ocasião da Copa das Confederações. Se, por um lado, os fatos revelam um despertar da população para as questões sociais, por outro, deixam a marca da violência, com agressão de pessoas e quebradeiras de estabelecimentos públicos e privados.

Sem respostas adequadas para as reivindicações, muitas das quais ensejadas pelo descaso ou imobilismo do governo federal, a Prefeitura do Rio de Janeiro, talvez numa tentativa de desviar a atenção da mídia e reverter prejuízos de imagem dos governantes daquele estado, resolveu colocar em prática norma relativa à limpeza urbana, passando a multar as pessoas flagradas jogando lixo na rua. A estratégia funcionou, não a ponto de reparar os desgastes, mas gerando um fato positivo que passou, concomitantemente, a povoar a mídia. A televisão mostrou flagrantes da situação e, ao entrevistar as pessoas – entre os quais, flagrados –, as manifestações eram, em geral, de boa aceitação da medida por parte da população.

A partir daí, outros municípios, mesmo não tendo que enfrentar protestos, trataram de editar ou rever suas leis para estabelecer punições para os atos lesivos à limpeza pública. E o país passou a ensaiar o que, no meu entender, poderia vir a ser, de forma articulada pelas entidades representativas dos municípios, um mutirão nacional contra os “sujões”. A regulamentação e fiscalização são tarefas dos municípios, de acordo com o art. 30 da Constituição Federal, inciso V.

Muitos municípios já possuem leis sobre o assunto, inclusive com previsão de multa. O que ocorre é que nunca foram aplicadas ou exigidas dos munícipes. Só se muda o comportamento das pessoas com educação e exercício da cidadania, o que deve ser induzido também pela exigência do cumprimento das leis. Para isso, é preciso fiscalizar e punir infratores. A imposição de multa pecuniária tem-se mostrado forma eficaz de conseguir isso: o que se tira do bolso põe-se mais rápido na mente e no coração.

Indispensável um esforço contínuo de educação da população por meio de campanhas a serem custeadas com recursos advindos das multas e da economia que se fará com a redução de custos com alagamentos e enchentes. A mudança cultural vai tornar as cidades mais belas e aprazíveis, propiciar mais qualidade de vida aos moradores e atrair mais turistas, melhorando renda e emprego. Curioso observar que a limpeza é a observação mais presente na lembrança do visitante, que é nestes termos que quase sempre se refere à cidade visitada: “bonita e limpa” ou “bonita, mas suja”. Considerando que a expressão “bonita” é de conteúdo subjetivo e diz respeito a gosto pessoal, infere-se que a imagem concreta da cidade na cabeça do visitante é a da limpeza.

A questão do lixo é crucial para o planeta. Sua solução exige vontade política dos governantes e consciência dos cidadãos. Segundo dados dos órgãos ambientais, cada indivíduo produz 1,7kg de lixo por dia. Fazendo as contas, o Brasil produz 341,7 mil toneladas, que contribuem para os 11,9 milhões de toneladas que o mundo gera a cada dia. O processamento dessas verdadeiras montanhas envolve duas questões complementares fundamentais: o cidadão é responsável pelo destino do lixo que produz; e o serviço público, pela organização da coleta e destinação do lixo. Cabe, assim, ao órgão público estabelecer os pontos onde vai coletar o lixo, observada a natureza dele; e, ao cidadão, deixar o lixo somente nos pontos de coleta que forem definidos: lixeiras, caçambas, ecopontos e outros.

Em suma, são deveres constitucionais do município: transformar o que é sinal de boa educação em lei; exigir o cumprimento da lei; e construir uma consciência social que transforme o cumprimento da lei em hábito ou elemento de cultura da população.

Creio que será mais eficaz a união dos municípios em torno desse objetivo comum, num esforço conjugado que tenha a coordenação das entidades representativas, no nível estadual e nacional. As cidades brasileiras serão mais bonitas, porque mais limpas, depois de uma grande campanha que eu proponho e que chamo de Mutirão nacional contra o sujão.

Deputado federal Rodrigo de Castro (PSDB-MG)

Governo Federal abandou os postos de fiscalização da PRF

Quero aqui citar mais um exemplo do descaso do governo do PT com o estado de Minas Gerais. Postos de fiscalização da Policia Rodoviária Federal, que deveriam estar funcionando para orientar e dar segurança aos motoristas nas rodovias mineiras estão abandonados e depredados, ficando os motoristas entregues à própria sorte. Faltam policiais e sobram medo e perigo nas estradas e áreas próximas, devido a assaltos e imprudência de motoristas.
No Km 156 da BR-365, em Pirapora, perto de João Pinheiro, em Jaguaraçu, em Campos Altos, em Uberaba, em Araguari, os postos estão abandonados. É um descaso.

Vários caminhoneiros deram depoimentos a reportagens de jornais, especialmente ao estado de Minas, sobre a falta de assistência nas rodovias e a ocorrência de assaltos. É mais fácil achar uma agulha no palheiro do que um policial nos postos da PRF. Já fui assaltado duas vezes, diz o caminhoneiro Juraci Ribeiro, que procurou ajuda no posto de Bom Despacho e encontrou portas e janelas fechadas.
Para concluir, esta situação tem que ser reparada e o Governo tem que dar mais atenção à Polícia Rodoviária Federal.

Ouça: Clique aqui.

Governo Federal abandou os postos de fiscalização da PRF

Quero aqui citar mais um exemplo do descaso do governo do PT com o estado de Minas Gerais. Postos de fiscalização da Policia Rodoviária Federal, que deveriam estar funcionando para orientar e dar segurança aos motoristas nas rodovias mineiras estão abandonados e depredados, ficando os motoristas entregues à própria sorte. Faltam policiais e sobram medo e perigo nas estradas e áreas próximas, devido a assaltos e imprudência de motoristas.
No Km 156 da BR-365, em Pirapora, perto de João Pinheiro, em Jaguaraçu, em Campos Altos, em Uberaba, em Araguari, os postos estão abandonados. É um descaso.

Vários caminhoneiros deram depoimentos a reportagens de jornais, especialmente ao estado de Minas, sobre a falta de assistência nas rodovias e a ocorrência de assaltos. É mais fácil achar uma agulha no palheiro do que um policial nos postos da PRF. Já fui assaltado duas vezes, diz o caminhoneiro Juraci Ribeiro, que procurou ajuda no posto de Bom Despacho e encontrou portas e janelas fechadas.
Para concluir, esta situação tem que ser reparada e o Governo tem que dar mais atenção à Polícia Rodoviária Federal.

Ouça: Clique aqui.

Memorial Tacredo Neves

Com imensa alegria quero deixar aqui registrado, que na quarta-feira (11/09) passada, participei da inauguração do Memorial Tancredo Neves, no Panteão da Pátria e da Liberdade. A Exposição conta a trajetória do político mineiro, primeiro presidente eleito após a ditadura militar e os principais episódios da história política do país, tendo Tancredo como mediador, desde Getúlio Vargas, passando por João Goulart, o golpe militar e a recondução do país à democracia.

Homenagear Tancredo Neves é muito fácil, devido às qualidades que o caracterizaram como um dos mais importantes políticos brasileiros do século XX, e um dos maiores estadistas da história do país. Em momentos cruciais para a nossa Pátria, devido ao seu estilo conciliador, ele foi convocado para superar impasses e fazer o Brasil ultrapassar crises que intranquilizavam o povo brasileiro.

Parabéns, ao senador Aécio Neves (PSDB-MG), neto de Tancredo, pela trajetória política.

Ouça:  Clique aqui.

O fracasso do governo do PT no modelo de concessão de rodovias

Quero lamentar o fracasso de mais um modelo de concessão do governo do PT, do governo Dilma Rousseff. Há dez anos o governo se esforça em demonizar as privatizações. Durante 10 nos ele não fez esse modelo vitorioso em todo o mundo. Pois bem, depois do fracasso da Infraestrutura  durante o governo do PT, ele resolveu voltar atrás e fazer as concessões. Mas por falta de gerenciamento, por falta de competência profissional e corrupção que graça nos órgãos do transporte do governo, essas concessões não estão sendo feitas a contento. Quero aqui, deixar o registro da nossa insatisfação e da nossa decepção, na parte da concessão, especialmente, de João Monlevade até a divisa do Espírito Santo, uma estrada de muita importância para Minas e para os mineiros que liga o Espírito Santo, corredor de transporte para Zona da Mata, Região Leste do estado de Minas, que não houve se quer um participante. Aquela estrada que é continuidade para 381, infelizmente continua a ser a rodovia da morte. Alias, mais do que nunca agora, no desastre que o governo do PT para infraestrutura do Brasil, e Minas, por ter a maior malha rodoviária do país é o estado que mais sofre, inclusive com vidas.

Ouça: Clique aqui.